Últimas postagens

Notícias do Vaticano

Rádio Vaticano - Português África das 19:00

Rádio Vaticano - Rádio Jornal das 15:15

Rádio Vaticano - Programa da tarde

Rádio Vaticano - Em Romaria

Rádio Vaticano - Angelus ao vivo

Rádio Vaticano - Programa da manhã

Rádio Vaticano - Boletim de notícias

NOTÍCIA DOS HEREGES NA ÍNTEGRA: Padre que chamou evangélicos de ‘otários’ será afastado da igreja.

Em documento, colegas alegam que o padre Paulo Ricardo vem ofendendo e denegrindo a imagem dos párocos locais.


O arcebispo de Cuiabá, dom Milton Santos, deverá decidir se acata ou não um pedido de afastamento das funções protocolado contra o padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior, que atua na capital. O pedido foi feito por meio de uma carta aberta, assinada por 27 padres e protocolada junto à Mitra Arquidiocesana e à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

No documento, cuja cópia foi obtida pelo MidiaNews, os colegas alegam que o padre Paulo Ricardo vem ofendendo e denegrindo a imagem dos párocos locais, com sermões austeros e ofensivos contra os sacerdotes. Os nomes dos padres que assinaram o documento não foram divulgados pela Arquidiocese.

O estopim



O começo dos problemas entre o clero aconteceu no “Vinde e Vede”, tradicional evento católico realizado no período de Carnaval em Cuiabá. Em uma palestra, o padre Paulo Ricardo insinuou que o “espírito mundano” entrou na Igreja por causa de padres que, na opinião dele, não mantém uma postura adequada.

“Quantos padres foram tomados completamente pelo espírito do mundão. Tá entendendo? Caíram no mundão, no mundo (…) Quer dizer que estão no mundão, tão na festança, tão no pecado. Não querem mais ser padres. Querem ser boy. Querem tar (sic) na moda. Tá entendendo? Querem ser iguais a todo mundo. Padre que quer ser igual ao mundo!”, afirmou o padre em sua palestra, que foi difundida pela internet, pelo site YouTube e pelas redes sociais.

Outro ponto polêmico levantado pelo padre Paulo Ricardo é o fato de a maioria dos padres de Cuiabá não usar a batina como traje permanente. O sacerdote é conhecido no meio católico de cuiabano por usar a vestimenta em todas as ocasiões em que é visto em público.

“Vejam: Nossa Senhora está dizendo que a Igreja tá sofrendo um calvário. E por quê? Porque entrou dentro da Igreja o espírito do mundo. E entrou como? Entrou por causa de padre! Por causa de padre que não é padre! Por causa de padre que não honra a batina porque, aliás, nem usa a batina!”, bradou o padre, em seu discurso.

Para os sacerdotes que assinaram o documento contra o religioso, a afirmação do padre, além de leviana, é uma grande ofensa aos padres de Cuiabá. “O moralismo crispado e falso de Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior reduz a rica tradição da Igreja a um pequeno número de normas e restrições, com uma verdadeira obsessão de traços patológicos pelo uso da batina, fato que provocou recentemente um grande desgaste ao clero e ao povo da Arquidiocese de Cuiabá e volta a provocar agora, na 26ª edição do ‘Vinde e Vede’”, diz trecho do documento, que pede o afastamento do religioso.

Para os colegas, o padre se coloca como Deus e julga centenas de religiosos que dedicam sua vida à igreja católica, além de espalhar a discórdia entre os fiéis. “Colocando-se talvez no lugar de Deus, Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior julga e condena inúmeros irmãos no sacerdócio que levam vida ilibada e que são reconhecidamente compromissados com o Evangelho, com a Igreja e com o Reino de Deus.

Ele espalha discórdia e divisões desnecessárias e prejudiciais ao crescimento espiritual do clero e do povo de Deus”, relata o documento.

Política partidária

No pedido de afastamento, os padres ainda denunciaram o envolvimento do colega em campanhas políticas-eleitorais, em 2010. Segundo a denúncia, Paulo Ricardo se envolveu em campanhas contra determinados candidatos, a ponto de ser censurado pelo arcebispo Dom Milton Santos.

“Por ocasião da campanha eleitoral para a presidência da república, enfurnou-se em um cordão de calúnias, ameaças e difamação contra candidatos, contra o povo e contra a própria CNBB. A coisa se agravou a tal ponto que o arcebispo de Cuiabá teve que publicar uma carta proibindo o uso da missa e do sermão para campanhas político-partidárias”, diz outro trecho do documento.

“Saúde mental”

Os padres ainda pendem o afastamento imediato do colega das funções de magistério que exerce no Seminário Dom Aquino Correa (Sedac), em Várzea Grande, além de todas as funções formativos que exerce na Arquidiocese, como direção espiritual de seminaristas, palestras, conferências e celebrações, pois, para ele, padre Paulo “não tem saúde mental para ser formador de futuros presbíteros”.

Os padres também pedem que ele seja afastado de todos os meios de comunicação social. Atualmente, o padre mantém programas de TV pela internet e pela TV Canção Nova, além de um blog na internet.

Fiéis adeptos à ideologia do padre Paulo Ricardo lançaram, na internet, uma campanha de apoio ao religioso. Uma petição pública eletrônica foi criada no sentido de apoiar a conduta do padre.

A reportagem entrou em contato com a Arquidiocese de Cuiabá. A secretária do órgão explicou que os dirigentes da igreja e o arcebispo Dom Milton estão em retiro espiritual que só termina na sexta-feira.
O padre Paulo Ricardo também foi procurado pelo seu celular. Mas, a ligação da reportagem não foi atendida.



Download Católico
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Segue abaixo o trecho da palestra que causou essas polêmicas:

Clique aqui para baixar o áudio do vídeo.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Jesus, causa de divisõesª - Não penseis que vim trazer paz à terra. Não vim trazer paz, mas espada. Com efeito, vim contrapor o homem ao seu pai, a filha à sua mãe e a nora à sua sogra. Em suma: os inimigos do homem serão seus próprios familiares (São Mateus 10, 34-36).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
ªJesus é "sinal de contradição" (Lc 2,34) que, embora não queira discórdias, as provoca necessariamente em virtude da escolha que exige (Bíblia de Jerusalém).

6 comentários:

  1. Tudo o que o Padre Paulo Ricardo falou não é nenhuma mentira. Infelizmente quando se fala a verdade, quem tem seu pecado, geralmente não gosta e se critica e até mesmo toma atitudes como essas. Estou com o padre Paulo e lutemos para que a nossa Igreja não perca a a dignidade de filhos e filhas de Deus.

    ResponderExcluir
  2. É preciso dizer a verdade na Igreja, custe o que custar. Lembrando que a grande maioria dos santos foram perseguidos primeiramente pela Igreja. Vale ressaltar o que os Padres (contra) manifestaram, mas se incomodaram com alguma coisa, a ponto desta tamanha atitude, é porque a "carapuça" serviu. O Padre Paulo Ricardo (com toda a polêmica, infelizmente) está com a razão.
    É bom todos chegar em um consenso (sem punições), a Igreja Mãe agradecerá.

    ResponderExcluir
  3. Prezados Fábio e Wagner, Graça e Paz!

    Eu ia fazer um comentário, mas vocês disseram tudo. Vamos rezar pelos inimigos da Igreja. Que Deus nos guarde da apostasia que se aproxima,

    FM

    ResponderExcluir
  4. Se botarem um dedo nesse padre para tentar impedi-lo, os protestos surgirão!

    ResponderExcluir
  5. realmente o PADRE PAULO RICARDO ESTA CERTO MAS FAZER O QUE NÉ SE ESSE ARCEBISPO E O OS 27 PADRE ESTÃO CONTRA ELE SIMPLESMENTE AFASTA, A VERDADE POR QUE ESCONDE? O QUE ESTÃO FAZENDO COM A NOSSA IGREJA? QUANDO TEM UM MISSIONÁRIO DE DEUS PREGANDO A VERDADE COMO PEDRO, VEM OS QUE ESTÃO ACIMA E AFASTAM VERGONHA, AGORA PADRE FABIO QUE QUER SER AMIGUINHO DE TODOS AI PODE NÉ SENDO QUE ESSES PADRES POP NÃO TEM A CAPACIDADE DE DIZER A VERDADE QUE O PADRE PAULO RICARDO TEM PARA A MÍDIA. VERGONHA

    ResponderExcluir
  6. e hoje en dia enfelizmente ,os que falan a verdade sao poucos e por causa disso sâo perseguindos,,

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário, logo que o mesmo seja aprovado pelos moderadores, ele será exibido logo abaixo da postagem. Obrigado e que Deus te abençoe e, que Nossa Senhora te guarde.